MENU

22/11/2021 às 13h58min - Atualizada em 22/11/2021 às 20h50min

Do físico ao digital, negócios gastronômicos tiveram que se reinventar na pandemia

Para a especialista em Marketing Digital voltado para empreendimentos do setor de A&B, este é um caminho sem volta e será preciso se adaptar para continuar crescendo no mercado

SALA DA NOTÍCIA Assessoria de Imprensa
O ambiente virtual nunca foi tão importante para os negócios gastronômicos, como após o enfrentamento da pandemia da COVID-19. Com os decretos que fecharam os restaurantes e bares por meses, a maioria deles para sobreviver teve que investir em plataformas de delivery e em marketing digital, um movimento que parece não ter mais volta.
“Hoje em dia, ainda que o seu negócio seja físico, você precisa estar nas mídias digitais para ter relevância e aceitação de pessoas que ainda não conhecem o seu estabelecimento. A maioria dos consumidores busca na internet referências sobre um restaurante ou até olha no Google algum local ao redor de onde ela está para fazer sua refeição”, explica Amanda Sabadell, especialista em Marketing Digital da VA Gestão de Negócios.

Além disso, as mídias digitais podem ser bons canais de comunicação com o cliente. Caso do Whatsapp, que possui um aplicativo exclusivo para negócios, o Whatsapp Business, que possibilita o empreendedor incluir o seu catálogo de produtos. Dessa forma, o cliente consegue visualizar o cardápio e fazer sua escolha antes de sair de casa ou pedir via delivery.

Outra plataforma imprescindível para qualquer negócio é o Google Meu Negócios. Gratuita, mostra seu estabelecimento ou e-commerce na busca do navegador e nos aplicativos de mapas, com fotos dos seus produtos, horário de atendimento, endereço e opções de contatos. “É muito importante manter o cadastro em dia, realizar as alterações dos horários em casos de mudanças, como feriados e preencher todos os campos para que seu cliente tenha acesso ao máximo de informações possíveis”, enfatiza Amanda.

A partir daí, é preciso pensar: onde está o meu cliente? “Se ele está no Instagram, no Facebook, no Tik Tok, eu também tenho que estar lá!”. Para responder a essa pergunta, é preciso pensar no consumidor como uma pessoa. “Definir a persona é importante para atingir o público-alvo. Quem é ela, onde ela mora, qual sua profissão, quais lugares frequenta, qual seu poder aquisitivo, é homem, mulher, ambos?”, explica. “Dessa forma, você saberá não só em quais redes deve estar inserido, como também a forma de se comunicar: se vai poder usar memes, emojis ou se terá uma fala mais formal”, completa.

Mas não basta se cadastrar nos aplicativos. É preciso deixar a sua página funcional, com as informações principais, como endereço, forma de envio, como e onde comprar, horário de funcionamento e formas de pagamento concentradas e fáceis. “Faça um destaque com essas informações. O cliente não tem que te perguntar isso. Precisa estar à vista para ele não desistir de você e procurar por outro restaurante. Se você tem um site, disponibilize o link no perfil. É um delivery? Deixe o link direto para onde a pessoa poderá fazer o pedido”, completa.
Outro ponto muito importante das redes sociais é ter fotos de boa qualidade e que expressem a sua identidade visual. Em média, a pessoa gasta de 4 a 5 segundos em uma foto quando está rolando o feed. Por isso, a foto precisa ser atraente para segurar mais o cliente no post até que ele se incline à compra. 

Se possível, contrate um profissional, especializado em gastornomia. Do contrário, gaste um tempo para produzir suas próprias fotos, evitando usar imagens de bancos ou fornecedores. A dica da especialista é colocar o prato em uma mesa próxima à janela para aproveitar a luz natural. “Arrume bem a comida no prato, ajeite o cenário em volta com utensílios que conversem com o tema, além de elementos que revelem ingredientes da receita, como um pedaço de queijo ao lado de uma massa recheada”, indica.

E nada de fazer um perfil vitrine, ou seja, que só tenha foto dos produtos. Lembre-se que se trata de uma rede social e as pessoas querem ver mais do que o seu cardápio. Faça publicações que humanizam sua marca, mostre quem está por trás dos pratos. Nos stories, revele os bastidores, processos, pratos sendo preparados. Nos Reels, publique vídeos do seu barman preparando um drink, do cozinheiro finalizando um prato, do entregador saindo com o pedido. “Crie conteúdo para ser sempre relevante e o algoritmo da plataforma alcançar o seu público”.
Por fim, em caso de delivery ou take-away, é importante ter um bom canal de comunicação com o cliente também para o pós-venda. “Caso o cliente precise se comunicar para um pedido adicional ou até fazer uma reclamação, ele não pode ficar esperando, afinal, estamos falando da refeição que ele fará”. Lembre-se que, se o cliente está disposto a reclamar é porque ele acha que vale a pena e, se você resolver rapidamente, conseguirá reverter a situação. Além disso, poderá saber de algum processo de sua operação que precisa de ajuste e você não tenha se dado conta.  

Amanda Sabadell é graduada em Publicidade e Propaganda e em Gastronomia. É responsável pela Gestão de Marketing, desde o planejamento estratégico, à gestão e planejamento dos conteúdos para redes sociais de negócios gastronômicos, elaboração e execução de campanhas online e off-line. É também fotógrafa especializada em gastronomia e foodstyling.

A especialista está disponível para entrevistas sobre o tema.  

Sobre a VA Gestão de Negócios
Idealizada por Vera Araújo, profissional de mais de 25 anos de atuação em negócios gastronômicos, a VA Gestão de Negócios é uma consultoria com um olhar 360º para a gestão, atuando em todas as áreas de um empreendimento gastronômico, do planejamento, gestão e marketing ao operacional. Entre os principais clientes estão o Itaú, Vaca Véia, Brodo Ristoranti, Madureira e Cozinha de Afeto.
A VA Gestão de Negócios foi criada por uma mulher negra e tem como um de seus princípios a diversidade, por acreditar que as diferenças são um ingrediente essencial para a construção de um negócio inovador. Comandada por mulheres que enfrentam diariamente as dificuldades de estarem inseridas em uma área que ainda é predominantemente masculina, conta ainda com expertises de chefs de cozinha, que atuam de forma autônoma.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp