MENU

05/06/2019 às 14h08min - Atualizada em 05/06/2019 às 14h08min

Projeto prevê construção de novos restaurantes populares em Maringá.

Da Dir.Com. Maringá.
Marcio Naka


Na Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional que é realizada nesta terça, 4, no auditório da PUC, foi destacado projeto para construção de três novos restaurantes populares e readequação do atual que poderia inclusive mudar de local. 
 
“Além de melhorias do restaurante atual, o projeto conta com a instalação de unidades no Conjunto Ney Braga, Parque Tuiuti e Conjunto Santa Felicidade. Ampliamos em mais de 42% o número de frequentadores, comercializando mil refeições diárias”, destacou a diretora administrativa da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, Emília Bandeira Perissato.
 
O projeto de ampliação do restaurante popular atual e instalação de novas unidades também foi lembrado pelo chefe do núcleo da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Jucival Pereira de Sá, que destacou o processo já em fase final.
 
A conferência delibera sobre as políticas públicas para o acesso à alimentação adequada. Representantes do governo e sociedade civil decidem ações nos serviços de segurança alimentar e nutricional para a cidade envolvendo a Assistência Social, Educação, Saúde, Meio Ambiente, entre outros setores.
 
Durante a abertura do evento, a presidente do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Comsea), Erika Maeda, também ressaltou o Restaurante Popular como motivo de orgulho para os maringaenses. “Além das Hortas Comunitárias, Feiras e Banco de Alimentos do Ceasa, o Restaurante Popular mostra que os equipamentos para segurança alimentar no município dão certo. Fico feliz por receber as notícias de projetos para construção de novas unidades do restaurante onde ′nasci′ profissionalmente como nutricionista”, afirmou.
 
Com o tema “Comida do Campo e na Cidade: o que temos e o que queremos?” a conferência delibera diretrizes e prioridade de execução nas ações de segurança alimentar no município. O evento reúne profissionais da nutrição, agronomia, assistência social, representantes da Emater, núcleo regional da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento entre outras instituições envolvidas.
 
As deliberações das conferências municipais e regionais antecedem a etapa estadual, programada para os dias 5 e 6 de agosto. As conferências apresentam recomendações para a formulação e ajustes de políticas, como acesso a alimentos de qualidade, melhoria de abastecimento, sustentabilidade, agricultura familiar e outros.
 
Restaurante Popular
 
O serviço de almoço é ofertado aos usuários de segunda a sexta, das 11 às 14 horas. As refeições são preparadas no local e são compostas por arroz, feijão, guarnição, carne e sobremesa. O serviço tem acompanhamento permanente de nutricionista e sobras de alimentos são distribuídas para entidades da rede sócio assistencial sob a responsabilidade, orientação e acompanhamento da Sasc. O custo da refeição é de R$ 3.
 
O Restaurante Popular de Maringá é resultado de parceria entre o Governo Federal e o município. O espaço de convivência estimula práticas de vida saudável e educação alimentar. Além das refeições servidas, são realizados cursos, oficinas e palestras para a comunidade sobre alimentação saudável, higiene, armazenamento, conservação e aproveitamento integral dos alimentos.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Fale conosco pelo Whatsapp.