MENU

25/03/2021 às 11h13min - Atualizada em 25/03/2021 às 17h40min

Como o Krav Maga pode apoiar as crianças que sofrem bullying

A Federação Sul Americana de Krav Maga dá 5 dicas sobre como é possível mudar a relação da criança com o medo, melhorar sua autoestima e autoconfiança

SALA DA NOTÍCIA Roberta
Segundo dados de 2019 do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), três em cada dez estudantes brasileiros são vítimas de bullying. Ainda de acordo com o Ministério da Educação (MEC), crianças que têm um perfil mais introvertido costumam ser as vítimas mais frequentes.

Esse tipo de ataque geralmente se dá sobre a criança que tem uma aparência diferente (ex: excesso de peso, usar óculos), é mais fraca, tem um comportamento passivo, é nova na turma ou que simplesmente se destaca como bom aluno. No geral, elas apresentam maior dificuldade para se expressar ou se abrir em casa e na escola. O medo de piorar a situação e, quando a chantagem costuma fazer parte das agressões, também contribui para o silêncio. Tudo isso pode acarretar em isolamento, ansiedade e depressão.

O Krav Maga trabalha com técnicas que visam, além da defesa pessoal, melhorar a autoestima, inserir a criança em atividades em grupo, vivenciar o apoio e a solidariedade, ganhar força e agilidade e mudar a sua relação com o medo e com a ansiedade.

“Por se tratar de uma atividade de defesa pessoal e não de um esporte de competição, o Krav Maga capacita o indivíduo para que ele possa superar seus próprios obstáculos, com o apoio dos demais praticantes”, conta Grão Mestre Kobi Lichtenstein, o introdutor do Krav Maga na América Latina e presidente da Federação Sul Americana de Krav Maga.

A partir de 10 anos, a criança já pode iniciar a prática da modalidade. Outro ponto diferencial do Krav Maga é que a criança pode treinar com um irmão mais novo ou mais velho, até mesmo com seus pais e familiares, todos na mesma graduação, o que dá a ela ainda mais confiança. “As graduações são divididas pelo desenvolvimento pessoal e não por idade”, Explica Grão Mestre Kobi.


5 dicas do Krav Maga contra o bullying

1- Aprender a se defender
Quem apanha ou sofre intimidação precisa aprender a se defender. Isso mudará a sua postura diante do medo, aumentará a sua autoestima e autoconfiança. Somente essa mudança de postura já desencoraja o bullying, pois o agressor busca o mais fraco e mais tímido. Mas em caso de haver a necessidade de defender sua integridade física, a criança saberá como agir.

2- Fazer uma atividade coletiva
Aprender a socializar é importantíssimo e ajuda a criança a conviver melhor com o outro. Para isso, é fundamental que ela se sinta bem e incluída por todos na atividade que escolher. Por não haver competição, o Krav Maga facilita essa socialização em um ambiente onde todos apoiam a evolução de todos.

3- Aumentar a sua autoestima
A violência psicológica causa danos emocionais que podem impactar a pessoa até a sua vida adulta. Quem tem autoconfiança elevada não aceita o bullying. A autoestima deve ser trabalhada com constância e não apenas no momento da crise. Para isso, as duas dicas anteriores são excelentes: fazer uma atividade coletiva e aprender a se defender aumentam a autoestima de qualquer pessoa.

4- Aprender a confiar
É muito comum a criança omitir o bullying e os pais só descobrirem quando o caso já é grave. As aulas de Krav Maga com profissionais devidamente preparados para ministrar a técnica, proporciona que esse aluno ganhe confiança em seu instrutor para se abrir quanto aos seus problemas, possibilitando que o próprio instrutor converse com os pais da criança.

5- Não subestimar o bullying
Bullying é coisa séria e cabe aos pais não subestimá-lo. É preciso resolver o problema o quanto antes. Estimular a criança a praticar defesa pessoal é o primeiro passo, confiando na transformação que o Krav Maga proporciona.

Grão Mestre Kobi alerta: é muito importante que o Praticante de Krav Maga procure profissionais habilitados adequadamente para o ensino da técnica. “Estamos falando de uma atividade que lida com a vida das pessoas e, ainda mais nos casos de bullying, praticar com um profissional mal preparado pode agravar ainda mais a situação”, completa.


Sobre a Federação Sul Americana de Krav Maga – há mais de 30 anos na América Latina, atua para divulgar e difundir o Krav Maga de Imi Lichtenfeld, exatamente como ele o criou em Israel na década de 40. Presidida por Grão Mestre Kobi Lichtenstein, aluno de Imi, a Federação se orgulha de transformar, comprovadamente, a vida de milhares de pessoas ao longo desses anos, inclusive em casos de bullying. 

Para saber mais, acesse: www.kravmaga.com.br
Facebook: @mestrekobikravmaga
Instagram: @kravmaga_mestrekobi
Twitter: @KravMagaKobi
Youtube: Krav Maga das Américas
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp