MENU

20/05/2019 às 13h58min - Atualizada em 20/05/2019 às 13h58min

Nascar: Kyle Larson vence a AllStar Race em Charlotte.

Do motosport.com
Jerry Markland / AFP


Piloto do carro de número #42 ficou com a vitória e com o prêmio de 1 milhão de dólares. Ryan Newman e Clint Bowyer brigaram após o término

A AllStar Race, disputada neste sábado (18 de maio), em Charlotte, nos Estados Unidos, teve Kyle Larson como o grande vencedor. O piloto do carro de número #42 liderou 13 das 88 voltas, mas fez o tempo mais baixo na última volta e garantiu o triunfo, além do prêmio de 1 milhão de dólares, algo em torno de R$ 4 milhões. Esta foi a primeira vez que Larson levou a prova, e o piloto veio do open, um dos seguimentos de classificação para a disputa da prova comemorativa. 

O vencedor do ano passado, Kevin Harvick, terminou em segundo, depois de liderar por 33 voltas, e o vencedor do All-Star de 2017, Kyle Busch, ficou em terceiro. O vencedor de 2016, Joey Logano, terminou em quarto, e Darrell Wallace Jr., completou o top-five.
“Foi muito divertido e, honestamente, eu não me divirto muito há muito tempo”, disse Wallace.
Clint Bowyer e Ryan Newman forneceram uma atração à parte pós-corrida, quando Bowyer se aproximou de Newman e deu socos nele, enquanto Newman permanecia em seu carro. Bowyer disse que Newman bateu nele na volta de desalereação após a corrida.
“De onde eu venho, isso exige um soco no nariz”, disse Bowyer.
Newman disse que fez sim contato com Bowyer depois da corrida, para deixar Bowyer saber que ele não estava feliz com ele ter fechado seu carro no final da corrida.
Larson liderou apenas as últimas 13 voltas da corrida, mas isso foi o suficiente para garantira sua vitória.
“Eu não estava nervoso na última relargada, e acho que parte disso é apenas por sentir que estou preparado”, disse Larson. Eu apenas sinto como se tivesse feito um bom trabalho e não fiquei estressado.”
Harvick assumiu a liderança na volta de abertura da corrida, que foi programada para 85 voltas, mas foi estendida para 88 como resultado de uma bandeira amarela por causa de detritos na pista.
“Uma decepção. É assim que você pega o carro mais rápido e não vence a corrida com ele”, disse Harvick. Busch perdeu ritmo logo após a relargada e caiu para o 18º lugar na corrida, quase perdendo uma volta. Mas a queda de Busch foi intencional, já que o piloto entrou em modo de conservação de pneus, com um plano para ficar de fora durante a bandeira amarela, antes da etapa final de 10 voltas da corrida.
A Corrida All-Star foi dividida em quatro etapas. Busch venceu a etapa de abertura de 30 voltas. Harvick e Logano estavam na frente no final da segunda e terceira etapas de 20 voltas, respectivamente. Ao todo, Logano liderou 19 voltas e Busch 15. Harvick, Logano, Busch e o vencedor Larson, foram os únicos quatro pilotos a liderar um número de voltas de dois dígitos.
“A corridas All-Star, é disso que se trata”, disse Logano. “Foi intenso e a maneira como essas amarela entram e a estratégia, nós estávamos lá na liderança e depois o que você faz? Você pode ficar de fora e foi o que achei que era nossa melhor chance de manter o ar limpo. Se tivéssemos passado, eu sabia que estaríamos em apuros, e não poderíamos manter a liderança lá. Eles fizeram um trabalho melhor em cima empurrando, e eu perdi o ar limpo e todo o mundo com pneus mais novos, passou por mim. É frustrante. Todo mundo quer ganhar a corrida All-Star. É divertido. É por um milhão de dólares. Há muito prestígio nisso para dizer que você fez isso. Já fizemos isso antes, mas você sempre quer fazer isso de novo. Nós temos a Coca-Cola 600 na próxima semana, e eu diria que é maior que essa, então vamos fazer isso acontecer lá.”
Terminando de sexto a décimo na All-Star Race, estavam, Aric Almirola, Austin Dillon, Alex Bowman, William Byron e Martin Truex Jr.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp