MENU

29/09/2020 às 16h27min - Atualizada em 29/09/2020 às 16h27min

Após punição dupla de Hamilton, Bottas vence pela segunda vez em 2020.

Surpresas no Grande Premio da Rússia de fórmula um.

Do F1mania.lance.com
XPB Images.


Valtteri Bottas venceu o Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1, realizado neste domingo (27) no Autódromo de Sochi. Foi a nona vitória da carreira do finlandês, que aproveitou uma dupla punição de seu companheiro de equipe Lewis Hamilton para conquistar a segunda vitória da temporada. Max Verstappen foi o segundo colocado, enquanto Hamilton escalou o pelotão para completar o pódio em terceiro.
Hamilton fez dois testes de largada em lugares proibidos durante a volta de formação e aquecimento. O britânico iniciou a corrida sob investigação dos comissários, que avisaram da penalidade algumas voltas depois. Largando na pole, o piloto da Mercedes tinha a chance de igualar o recorde de 91 vitórias de Michael Schumacher na F1, adiada para o GP de Eifel daqui há 15 dias.
Com as penalidades recebidas, Hamilton acumula 10 pontos em sua superlicença. 12 pontos significam uma corrida de gancho e o britânico agora está muito perto disso.

Sergio Perez foi o quarto colocado para a Racing Point, que teve uma baixa logo no começo da corrida depois da colisão de Lance Stroll.
Daniel Ricciardo fez uma boa corrida para terminar na quinta posição, à frente do Ferrari SF1000 de Charles Leclerc. A Renault terminou com sua dupla de pilotos na zona de pontuação, já que Esteban Ocon recebeu a bandeira quadriculada seis segundos atrás do piloto da Ferrari.
O dono da casa, Daniil Kvyat, fez sua melhor corrida da temporada e terminou em oitavo, seguido por seu companheiro de AlphaTauri Pierre Gasly. Alexander Albon recebeu uma penalidade de cinco segundos por não obedecer as instruções para retornar à pista, mesmo assim completou a zona de pontuação em 10º.
Além de Stroll, Carlos Sainz também bateu na primeira volta da corrida. O espanhol escapou na curva 3 e, tentando voltar ao circuito, acertou em cheio as barreiras de proteção.
Foi outro péssimo dia para Sebastian Vettel. O piloto da Ferrari, que tem contrato assinado com a Aston Martin para o ano que vem, terminou apenas em 13º, atrás de Kevin Magnussen e à frente de Kimi Raikkonen.
 
A corrida
Hamilton largou bem e manteve a P1. Bottas foi outro que também fez uma boa largada e assumiu a segunda posição de Verstappen antes mesmo da curva 1. O finlandês chegou a passar brevemente seu companheiro de equipe na curva 2, mas Hamilton tracionou melhor e retomou a P1.
Verstappen passou reto na curva 3, mas conseguiu manter a terceira posição à frente de Ricciardo e Ocon.
 
Sainz e Stroll abandonam na primeira volta
O Safety car entrou na primeira volta para tirar os carros de Carlos Sainz e Lance Stroll. Sainz bateu sozinho quando tentava retornar à pista depois de escapar na curva 3. O espanhol errou a mira quando voltava para pista e acertou em cheio as proteções, danificando seu MCL35 e abandonando a corrida.
Stroll também bateu sozinho. O canadense da Racing Point fez uma boa largada e ganhou algumas posições, mas acelerou seu RP20 sobre a grama sintética em volta da curva 8, perdeu a traseira, rodou, e bateu nas proteções.
Aproveitando a entrada do Safety car, Alexander Albon e Lando Norris fizeram suas paradas e trocaram para os pneus duros na tentativa de fazer uma parada única.
A relargada veio na volta 6. Hamilton quase parou seu W11, antes de dar o pé e não dar chances para a aproximação de Bottas. Bottas manteve a segunda posição, seguido por Verstappen, Ocon e Ricciardo.
 
Punição para Hamilton
Hamilton estava em investigação por ter treinado a largada em posição errada e a punição de dez segundos veio na volta 7. Foram dois testes de largada que o britânico realizou e duas punições de cinco segundos cada.
Na volta 14, Perez ultrapassou Ricciardo e assumiu a quinta posição. Após a ultrapassagem, o australiano da Renault fez sua parada e voltou com os compostos duros na P13.
Hamilton fez sua primeira parada no fim da volta 16 e pagou a penalidade de 10 segundos. O britânico voltou com os pneus duros na 11ª posição. Bottas liderava, seguido por Verstappen e Ocon nas três primeiras posições.
 
Escalada de Hamilton
Com três voltas completadas nos duros, Hamilton já ocupava a sétima posição. A distância para o P1 Bottas era de 37,4 segundos. Uma volta depois, na 20, o britânico passou Vettel e assumiu a P6.
Na volta 23, Hamilton era o quinto colocado depois de ultrapassar Perez.
Alguns giros depois, no 36, Kvyat atacava Ocon na disputa pela sétima posição. Leclerc se estabelecia em sexto, enquanto seu companheiro de equipe na Ferrari Vettel sofria com a falta de ritmo em 15º.
Faltando 15 voltas para o fim da corrida, Verstappen começou a tirar um pouco da diferença para Bottas, enquanto Hamilton também se aproximava do holandês.
 
Bottas e Verstappen mais rápidos
Na volta 31, Kvyat fez sua parada e Hamilton subia para terceiro. A distância para Bottas, líder da corrida, era de 21 segundos, enquanto o britânico precisava tirar quase 10 segundos para poder atacar Verstappen pela segunda posição. Apesar disso, o ritmo do holandês da Red Bull era superior comparado com os tempos de volta do hexacampeão.
Disputa pelos pontos
Na volta 43, o Safety Car Virtual foi ativado para que os fiscais colocassem novamente os isopores (que indicavam o caminho quando os pilotos saíam da pista na curva 3) depois que Grosjean destruiu as placas. Gasly aproveitou e trocou seus pneus.
Duas voltas depois o sinal verde foi dado e a disputa pela última posição dentro dos pontos era intensa. Norris, nono colocado, sofria pressão de Albon que, por sua vez, tinha que se defender dos ataques de Gasly.
 
Dessa vez, Bottas não desperdiça chance
Lá na frente, Verstappen marcava 1:37.715s e garantia o ponto extra pela volta mais rápida da corrida. O holandês se aproximava rapidamente de Bottas e a distância entre os dois era de pouco mais de cinco segundos.
Bottas deu o troco no giro 51 marcando 1:37.030s e ficando com o ponto extra da volta mais rápida. A vantagem para Verstappen também aumentava para oito segundos.
No fim, Bottas garantiu sua segunda vitória da temporada depois de vencer a primeira corrida de 2020 na Áustria. Verstappen recebeu a bandeira quadriculada 7,3s atrás, em segundo, e Hamilton, mais 15 segundos atrás, completou o pódio do Grande Prêmio da Rússia.
 
Resultado do Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1:
 
 1)  Lewis Hamilton (Mercedes)
2) Valtteri Bottas (Mercedes)
3) Max Verstappen (Red Bull/Honda)
4) Lewis Hamilton (Mercedes)
5) Sergio Pérez (Racing Point/Mercedes)
6) Daniel Ricciardo (Renault)
7) Charles Leclerc (Ferrari)
8) Esteban Ocon (Renault)
9) Daniil Kvyat (AlphaTauri/Honda)
10) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)
11) Alexander Albon (Red Bull/Honda)
12) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)
13) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari)
14) Sebastian Vettel (Ferrari)
15) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)
16) Lando Norris (McLaren/Renault)
17) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
18) Romain Grosjean (Haas/Ferrari)
19) George Russell (Williams/Mercedes)
 
Campeonato após etapa da Rússia:
1) Lewis Hamilton, 205 pts
2) Valtteri Bottas, 161
3) Max Verstappen, 128
4) Lando Norris, 65
5) Alexander Albon, 64
6) Daniel Ricciardo, 63
7) Charles Leclerc, 57
8) Lance Stroll, 57
9) Sergio Pérez, 56
10) Pierre Gasly, 45
 
 
PARCEIROS CLUBE EXPRESS
Maringá
-Veículos:
   Golden Car  Locadora
- Animais:
   Animal Center Maringá
- Alimentos e Bebidas
  Fatima Rico Tortas
- Lojas:
  Ricardo Eletro
- Clínicas:
  Clínica da Alma
- Vida Saudável
  Armazém Vida Saudável
Marialva:
- Papelarias:
  Papelaria Planalto
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp