MENU

01/09/2020 às 13h27min - Atualizada em 01/09/2020 às 13h27min

Honda Racing não diminui a velocidade em 2020.

A montadora mantém duas categorias monomarca de base no Super Bike.

Do F1mania.lance.com
Ricardo Santos / MundoPress


Mais patrocínios, mais investimentos, Latino-Americano e Mundial de Enduro estão na pauta do time da montadora, que capricha na interação online com fãs e mantém estrutura completa, a despeito da pandemia de covid-19.
Tão versátil quanto as modalidades de competições protagonizadas por motocicletas de que participa, com equipe própria, equipes satélites e pilotos patrocinados, é a atuação da Honda Racing em várias vertentes da engrenagem de trabalho em equipe que a levou à conquista de 37 títulos em 2019 e à ampliação de investimento em 2020. Neste ano, a Honda disputa campeonatos de motovelocidade, motocross, enduro, incluindo o Latino-Americano e o Mundial, e de rally, com 31 pilotos, 15 deles oficiais.

A montadora mantém duas categorias monomarca de base no SuperBike, o principal campeonato brasileiro de motovelocidade: a Honda Junior Cup, para crianças e adolescentes, com idade de oito a 16 anos, e a Copa Pro Honda CBR 650R, que estreia em 2020, substituindo a Copa Honda CBR 500R. A marca também aumentou o apoio ao que chama de equipes satélite. No MotoCross, a Circuit Honda terá mais pilotos do que em sua primeira temporada, em 2019. No Enduro FIM, em 2020 estreia a Edgers Factory Team. E, como sempre, a Honda Racing reuniu um time de pilotos feras, que inclui Tunico Maciel, atual campeão brasileiro de Rally Cross Country e bicampeão do Sertões nas motos, e Jean Azevedo, que é o mais famoso e experiente piloto de motos em rally do Brasil.

 

PATROCINADORA – A Honda patrocina várias competições: Campeonato Brasileiro de Motocross, Arena Cross, Campeonato Brasileiro de Enduro FIM, e Sertões, além de ser a patrocinadora máster do SuperBike. Na primeira etapa de 2020, no último fim de semana, 29 e 30 de agosto, em Interlagos, a montadora formalizou também o patrocínio da Pro Honda, marca própria de lubrificantes e fluidos, à competição. Maior patrocinadora da Honda Racing, a Pro Honda também dá nome à Copa Pro Honda CBR 650R.
 
Por esse conjunto todo de iniciativas, não soa inverossímil quando a Honda se apresenta como “a maior patrocinadora do motociclismo brasileiro há 40 anos”. No Brasil, a Honda se envolveu com motociclismo em 1980, mas, mundialmente, dá trabalho para a concorrência nas pistas e nas trilhas há 60 anos, desde que seu fundador, Soichiro Honda, resolveu apostar no patrocínio esportivo.

RETORNO – O que a empresa faz com o investimento nas equipes Honda Racing espalhadas por vários países é a mesma coisa no mundo todo: usa as experiências na pista e nas trilhas para desenvolver produtos; como mote em suas campanhas publicitárias; para desenvolver ações de marketing de relacionamento com parceiros de negócios, fornecedores, clientes e fãs; e para abastecer suas redes sociais.

Aqui, por exemplo, mantém um time de profissionais para gerar conteúdo exclusivo de todas as competições e eventos dos quais participa, divulgados no seu site oficial, no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e por meio da imprensa, fora a presença nas transmissões e exibições televisivas das provas, cada vez mais constantes.

PATROCINADA – Para manter essa estrutura toda funcionando, haja engenharia financeira. Patrocinadora, a Honda Racing também é patrocinada. No Motocross, por Pro Honda, Circuit, Alpinestars, DID, Seguros Honda e Zeta, está estreando em 2020. No Enduro FIM, por Pro Honda, ASW, Alpinestars, DID e Seguros Honda. Na Motovelocidade, por Pro Honda, Alpinestars, DID e Seguros Honda. No rally, por Pro Honda, ASW, Michelin, DID, Seguros Honda e Alpinestars, que está estreando na categoria nesta temporada.

EMOÇÕES ONLINE – Assim, a Honda Racing pôde se dar ao luxo de não alterar seu plano de trabalho diante da pandemia covid-19, conta Odair Dedicação Júnior, gerente de marketing e de competições da Motos Honda: “Mesmo diante do cenário imposto pelo novo coronavírus, que trouxe restrições físicas e dificuldades econômicas para todos os setores, mantivemos nossa estrutura completa dedicada às competições. Significa que todos os pilotos e profissionais das equipes puderam se dedicar a treinamentos e trabalhos direcionados durante a pausa nos campeonatos”.

Em 2020, o objetivo da Honda Racing continua o mesmo, estimular a evolução constante do motociclismo no Brasil, por meio de intercâmbios internacionais e do trabalho direcionado às categorias de base. Mas o planejamento de ações precisou ser revisado, claro, e a impossibilidade de proporcionar emoções ao vivo para fãs e parceiros nos cenários das provas a levaram à intensificação dos contatos online, para oferecer emoções virtuais. E nessa pista a Honda Racing já mandava muito bem!

O TIME DE PILOTOS DA HONDA RACING

Enduro FIM: Bárbara Neves, Gabriel Soares, Vinicius Calafati, e Bruno Crivilin.

Enduro de Regularidade: Dário Júlio.
Motocross: Jetro Salazar, Hector Assunção, Lucas Dunka e Leonardo Souza.
Motovelocidade: Eric Granado e Pedro Sampaio.
Rally: Tunico Maciel, Gregorio Caselani, Jean Azevedo e Bissinho Zavatti.
Equipes satélites: Circuit Honda no Motocross (Humberto Martin, Reginaldo Ribeiro, Rafael Araújo, Leonardo Cassarotti e Roosevelt Assunção), em sua segunda temporada; e Edgers Factory Team no Enduro FIM (Patrik Capila, Nicolás Rodriguez, Tiago Wernersbach e Gabriel Mattos), estreando nesta temporada.
Pilotos apoiados: Fred Kyrillos, no Motocross Freestyle, e Rafael Paschoalin, na Motovelocidade.

DETALHES E DESTAQUES ESPORTIVOS

Bárbara Neves, a primeira mulher em uma equipe de fábrica no Brasil, em sua segunda temporada com a Honda Racing, disputará os títulos das classes femininas do Brasileiro e do Latino-Americano de Enduro, e estreará no campeonato mundial da modalidade.
Bruno Crivilin, que disputará os campeonatos Brasileiro e Mundial de Enduro, foi à Itália para se preparar, em contato com o campeão mundial Alex Salvini. Participou de competição local da modalidade no último domingo, 30 de agosto, em Matelica, na província de Macerata, como convidado, sem pontuar.
Bissinho Zavatti foi o vencedor da categoria Rally Brasil no Rally Jalapão, válido pela primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, disputado de 27 a 29 de agosto, no oeste da Bahia. Bicampeão nacional, já venceu quatro vezes na categoria Rally Brasil do Sertões.
Dário Júlio, chefe da equipe de rally e piloto de enduro de regularidade, venceu na categoria Brasil do Rally Cerapió, em janeiro.
Rafael Paschoalin, que é embaixador da Copa Pro Honda CBR 650R, participaria do Tourist Trophy (TT) da Ilha de Man, situada entre a Grã-Bretanha e a Irlanda, mas, por conta da pandemia de covid-19, a desafiadora corrida anual foi cancelada em 2020.
Hector Assunção, atual campeão do Arena Cross, fez pré-temporada nos Estados Unidos, onde disputou três etapas do AMA Supercross.
Eric Granado, tricampeão de SuperBike, e vice de 2019, abriu a temporada 2020 com pole position e vitória, no último domingo, 30 de agosto, no Autódromo de Interlagos.
 
PARCEIROS CLUBE EXPRESS
Maringá
-Veículos:
   Golden Car  Locadora
- Animais:
   Animal Center Maringá
- Alimentos e Bebidas
  Fatima Rico Tortas
- Lojas:
  Ricardo Eletro
- Clínicas:
  Clínica da Alma
- Vida Saudável
  Armazém Vida Saudável
Marialva:
- Papelarias:
  Papelaria Planalto
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp