MENU

18/09/2019 às 15h51min - Atualizada em 18/09/2019 às 15h51min

Maringá chegada da primavera aumenta casos de retirada de abelhas.

Da Dir. Com. Maringá.
Aldemir de Moraes\ PMM


 
O setor de apicultura da Secretaria de Serviços Públicos (Semusp) registrou na primeira quinzena de setembro 127 chamados para a retirada de enxames. O número é quase o total do mês anterior e já maior que maio (115), junho (72) e julho (122). O aumento é justificado com a chegada da primavera e florada de árvores em ruas e avenidas. Neste ano, foram mais de 1,3 mil atendimentos.
 
A coleta é feita por duas equipes da Semusp que utiliza todos equipamentos de segurança e um fumegador agindo na dispersão das abelhas sem riscos à saúde do animal. “As abelhas procuram consumir todo o mel, provocando uma distensão no abdômen, impedindo a ação de ferroar”, explica a zootecnista da Semusp, Cristiane Hirose.
 
A zootecnista alerta a população para não remover o enxame por conta própria. Antes que seja formado um grande volume, é indicado a solicitação de retirada pela Semusp. Os atendimentos priorizam creches, escolas e locais com grande movimentação de pessoas. Também importante a colaboração de vizinhos em recolher animais domésticos para a dispersão das abelhas.
 
Durante a presença de abelhas deve ser evitado o uso de roupas pretas, perfumes doces, luz e objetos brilhantes que atraem os animais. Em Maringá são encontradas, principalmente, a abelha-europeia (Apis mellifera), abelhas Jataí (Tetragonisca angustula) e marimbondos, de famílias diferentes das abelhas e com maior incidência.
 
Abrigos do sol, chuva e vento são ideais para as abelhas. Na maioria dos casos, a retirada de enxames é feita assoalhos, beirais de moradias, caixas de água, entre os mais inusitados locais como maquinários, antenas de TV e churrasqueiras. Quando recolhidas, os animais são destinados a UEM, associação e apicultores cadastrados.
 
Saiba mais
Solicitação da retirada de abelhas deve ser feitas pelo fone 156
 
Contatos: Lucas e Cristiane (fones: 3261-5551)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp