MENU

18/07/2022 às 16h08min - Atualizada em 18/07/2022 às 16h08min

Dixon supera Herta após pit stop e vence GP de Toronto da Indy.

Scott Dixon venceu neste domingo (17) o Grande Prêmio de Toronto, décima etapa da temporada 2022 da Indy. O piloto da Chip Ganassi ultrapassou Colton Herta após a primeira rodada…

Leonardo Marson
Do f1mania.net.com.br.
Foto:Chris Owens

Scott Dixon venceu neste domingo (17) o Grande Prêmio de Toronto, décima etapa da temporada 2022 da Indy. O piloto da Chip Ganassi ultrapassou Colton Herta após a primeira rodada de paradas nos boxes no circuito montado nas ruas da cidade canadense, e seguiu para vencer pela primeira vez no atual campeonato da Indy.


A segunda posição ficou com Colton Herta, que liderou a parte inicial da prova com o carro da Andretti Autosport, mas sem conseguir atacar Dixon na parte final da prova. Felix Rosenqvist levou a McLaren ao terceiro lugar, após se envolver em um incidente com Alexander Rossi. Graham Rahal, com a RLL, foi o quarto, enquanto Marcus Ericsson, líder do campeonato e piloto da Ganassi, acabou em quinto.
Álex Palou, que largou das últimas posições, levou o carro número 10 da Chip Ganassi ao sexto lugar, sendo seguido por Simon Pagenaud, sétimo com o carro da Meyer Shank. Christian Lundgaard, da RLL, fechou a corrida na oitava posição, enquanto Scott McLaughlin e Josef Newgarden, ambos da Penske, fecharam o top-10. Helio Castroneves, da Meyer Shank, foi o 17º após andar no top-5 por conta da estratégia de adiar a primeira parada nos boxes.
A corrida contou com quatro acionamentos do Safety Car. Logo na volta inicial, Takuma Sato parou no muro, abandonando a disputa. Na volta 45, Rosenqvist atacou Alexander Rossi e os dois se tocaram, com o americano acertando o muro. Um detrito na pista causou nova bandeira amarela na volta 55, enquanto no giro 59, Kyle Kirkwood e Jimmie Johnson se acharam, com ambos abandonando.
A Indy dá sequência à temporada 2022 no próximo final de semana com a disputa da etapa de Iowa, que contará com corridas no sábado e no domingo.

Confira como foi a corrida:

A prova começou com Colton Herta mantendo a liderança nos metros iniciais, sendo seguido por Scott Dixon. Josef Newgarden manteve a terceira posição mesmo muito atacado por Alexander Rossi. Scott McLaughlin completava o grupo dos cinco melhores. Mais atrás, Takuma Sato parou no muro e causou a primeira bandeira amarela da corrida.
A relargada veio na volta cinco com Felix Rosenqvist deixando David Malukas para trás para tomar a sexta posição. Mais atrás, Will Power tomou a 15ª colocação de Romain Grosjean após um toque entre os dois. O 17º era Álex Palou, que começava a escalar o pelotão, vindo imediatamente à frente de Helio Castroneves, o 18º.
Na oitava volta, Grosjean partiu para o ataque sobre Power, mas sem conseguir a ultrapassagem que, agora, valia a 12ª posição. Dois giros depois, Palou foi para os boxes para reabastecer e trocar os pneus macios pelos duros. Na volta seguinte, o francês da Andretti Autosport conseguiu a ultrapassagem sobre Power, ganhando a 12ª posição.
Herta disparou 1s7 de frente para Dixon, o segundo colocado, enquanto Simon Pagenaud foi aos boxes, o que foi seguido por Power, na volta seguinte. Outro que fez pit stop foi Callum Ilott, na volta 14. As paradas seguiram com Devlin DeFrancesco, na volta 15, Marcus Ericsson e Romain Grosjean, no giro 16, e Newgarden e Rossi, na volta 17.


Dixon foi aos boxes na volta 18, mesmo momento em que Christian Lundgaard parou nos boxes. No giro seguinte, Herta fez sua troca de pneus e reabastecimento, e acabou superado pelo neozelandês na volta à pista, caindo para o nono lugar, enquanto Newgarden pulou para o décimo posto ao superar Kirkwood.
Rosenqvist e Castroneves foram aos boxes na volta 20 para trocar os pneus macios pelos duros. Já Ilott, com a asa dianteira, passou reto em uma das curvas, despencando na classificação. Com 23 voltas, o top-5 era formado apenas por pilotos que não foram aos boxes: Graham Rahal, Rinus VeeKay, Pato O’Ward, Jimmie Johnson e Conor Daly.
Dixon passou por Johnson na volta 25 para tomar a quarta posição, enquanto Rahal foi aos boxes no giro 26. O’Ward fez a ultrapassagem sobre VeeKay na volta 29 para tomar a liderança da prova, enquanto o holandês foi aos boxes na 32ª passagem. Pouco depois, Dalton Kellett abandonou a disputa com uma quebra de motor.
O’Ward foi aos boxes na volta 33, o que foi repetido por Johnson, terceiro, no giro 35, sendo punido por excesso de velocidade nos boxes. Na passagem 36, O’Ward deixou para trás Grosjean, tomando a 14ª posição. Conor Daly foi o último a fazer a parada nos boxes na volta 37. Grosjean, por sua vez, acabou superado por VeeKay.
Na volta 40, Castroneves partiu para o ataque sobre Power, valendo o 17º lugar, sem conseguir a ultrapassagem. Cinco giros depois, Rosenqvist atacou Rossi, tocando o americano, que foi para o muro e causou a segunda bandeira amarela da corrida. Na volta 48, todos foram aos boxes, e a Penske se atrapalhou na parada de Newgarden.
A relargada veio na volta 50 com VeeKay na liderança, seguido por Daly, dois pilotos da Carpenter que não foram aos boxes. Dixon, em terceiro, logo abriu ataque, mas não conseguiu a ultrapassagem. Pior que isso, passou a ser assediado por Herta. Na volta 55, a bandeira amarela foi acionada mais uma vez após um pedaço de concreto se soltar de uma das zebras.

Daly foi aos boxes para sua última parada, enquanto VeeKay permaneceu na pista. A relargada veio na volta 59 com Castroneves passando Power para tomar a 14ª colocação, enquanto Palou partiu para o ataque sobre Marcus Ericsson, com os dois se tocando. Já Kyle Kirkwood tocou Jimmie Johnson, e os dois bateram, causando nova bandeira amarela.
Com a nova neutralização, quem visitou os boxes foi VeeKay, que colocou pneus macios. Dixon assumiu a liderança da prova, seguido por Herta, Rosenqvist, McLaughlin e Rahal. A bandeira verde veio na volta 67 e McLaughlin despencou na classificação, sendo superado por Rahal, Pagenaud e Ericsson. O sueco, aliás, passou também pelo francês, tomando o quinto lugar.
Na liderança, Dixon disparou 1s7 para Herta, enquanto Ericsson e Palou – que também passou por Pagenaud – passaram a atacar Rahal com 16 voltas para o encerramento da prova. Já Callum Ilott, que chegou a perder voltas, aparecia em 14º, à frente de Will Power, o 15º quando restavam 15 voltas para o final da prova em Toronto.
A corrida entrou nas dez voltas finais com Dixon com dois segundos de frente sobre Herta, enquanto Rosenqvist tentava se aproximar do americano da Andretti.
Dixon impediu uma aproximação de Herta nas voltas finais e seguiu para vencer pela primeira vez na temporada, sendo seguido por Herta e Rosenqvist.

PARCEIROS REGIONAL
Maringá
-Veículos:
  Golden Car  Locadora
- Animais:
  Animal Center Maringá
- Alimentos e Bebidas
  Fatima Rico Tortas
- Lojas:
  Ricardo Eletro
- Clínicas:
  Clínica da Alma
- Vida Saudável
  Armazém Vida Saudável
Marialva:
- Papelarias:
 Papelaria Planalto
Agencias Publicitarias
Clever Adversing Grup.
- Jogos
  bet365
  Bet9Ja
  BETANO
  BoyleSports
  Caliente
  FAVBET
  Hollywood bets
  Pari Match
  Planet win
 Pokerstars
 SOLVERDE.pt
 Stoiximan
 WINBET
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Fale conosco pelo Whatsapp.