MENU

02/09/2019 às 15h12min - Atualizada em 02/09/2019 às 15h12min

LATAM reinicia operações em Maringá com dois voos diários para Guarulhos.

Da Dir. Com. Maringá.
Divulgação\ PMM


O prefeito Ulisses Maia e o superintendente do Aeroporto Regional de Maringá, Fernando Rezende, oficializaram na manhã desta sexta, 30, o retorno das operações da LATAM na cidade. A solenidade, realizada no Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, contou com a participação do governador Ratinho Junior, do vice, Darci Piana e de diretores da empresa aérea.
 
A  LATAM começa a operar dia 15 de dezembro, período necessário para as adaptações que serão feitas no aeroporto para receber a empresa, o que inclui instalações específicas, como guichê para venda de passagem. Em princípio, a empresa vai operar com dois voos diários para Guarulhos: segunda a sábado às 10h15  segunda a sexta e domingo às 19h20.  
 
A retomada dos voos da LATAM representa o desfecho de negociações iniciadas em 2017 por determinação do prefeito Ulisses Maia, que estabeleceu metas à administração do aeroporto, entre elas a busca por novas empresas aéreas com operações regulares em Maringá. Mais voos e destinos para atender crescente demanda pelo uso do modal aéreo.
“A modernização do aeroporto passa, também, pela oferta de mais opção de voos para um número maior de destinos e temos buscado ampliar condição para o usuário do transporte aéreo. A volta da LATAM é avanço importante nesse sentido”, afirma o prefeito Ulisses Maia, acrescentando que nova operadora também significa concorrência e tarifas menores.
“Estamos trabalhando para que o Paraná tenha uma malha aérea ampla e moderna, que atenda às demandas de quem quer visitar e investir no nosso Estado. Esta parceria com uma companhia tão importante como a LATAM, que acreditou no potencial do Paraná, certamente contribuirá com os nossos objetivos de desenvolvimento de todas as regiões do Estado”, disse o governador Ratinho Junior.
O superintendente do aeroporto, Fernando Rezende, explica que negociações com empresas aéreas, como qualquer outro negócio, estão sujeitas a variáveis econômicas, ou seja, a decisão de operar ou não em determinado aeroporto, depende de fatores diversos, entre eles o volume de passageiros. “Demonstramos essa viabilidade à empresa”, afirma.
 
A própria empresa reconhece o potencial da cidade, cujos indicadores econômicos, em ascensão, demonstram que a operação promete ser bem-sucedida, considerando não apenas a demanda de passageiros, em alta, mas também os investimentos na qualidade da infraestrutura do aeroporto. Serão investidos R$ 81,5 milhões em modernização. 
 
“Fundamental também é reconhecer a participação do governador Ratinho Junior, que nos prometeu reduzir o imposto sobre o combustível de aviação, fundamental para estimular a participação de novas empresas no Paraná e, claro, Maringá. Depois de estudos de sua equipe econômica, essa condição foi criada”, disse o prefeito. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Fale Conosco
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp